Antologia : ACONCHEGO

                          Marta Morais da Costa


nas dobras, ainda mornas, dos lençóis,
imagino o corpo agora distante
o aconchego agora inexistente
a completude perdida.
 
estar juntos, lado a lado,
em falsa euforia a perder-se
nos prenúncios da morte
cada vez mais perto.
 
não poder viver a intensa
brevidade desses momentos
é vingança de deuses
irados e invejosos
 
a destruir em mim
as raras alegrias,
que submergem na rotina
vã, implacável, insossa.
 
O aconchego de raros instantes
torna-se parede de dias sem sol.
 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s